Saiba porque seu CPF está apresentando um dos status acima!

Fale com um Especialista e Regularize Online

Serviço realizado através do nosso chat online

FALE COM UM DE NOSSOS ESPECIALISTAS

Diferenciais do sistema BR-IRPF

Fácil preenchimento

Equipe de suporte

Plano estratégico

Otimização financeira

Canal de acesso

Serviços no Portal já Realizados
0
Para Reagularização Online
0 hr
Avaliações positivas
0 %

Se você comprou um imóvel no ano passado, é necessário informar esse novo patrimônio na sua declaração do Imposto de Renda 2022. Você deve tomar cuidado na hora de preencher o valor do bem, especialmente se a compra foi feita por meio de financiamento. O valor a declarar não é o valor total do imóvel, mas apenas o montante que você efetivamente pagou no ano passado. Além disso, o financiamento deve constar apenas na ficha de “Bens e Direitos”. Você não deve lançá-lo na ficha de “Dívidas e ônus reais”.

Se você possui um carro, moto ou outro veículo motorizado e está obrigado a fazer o Imposto de Renda 2022, precisa informar a posse desse veículo na ficha de “Bens e Direitos” da declaração. Deve ser declarado veículo de qualquer valor, mesmo que ele seja velho e tenha preço baixo no mercado.

Esse cuidado vale tanto para quem já tinha o veículo em 2020 e continuou com ele em 2021, como para quem comprou, vendeu ou trocou de veículo no ano passado.

Embora o mais comum seja vender o carro por um preço inferior ao de compra, há alguns casos em que acontece o contrário e o negócio gera lucro. Nesse caso, pode haver cobrança de imposto.

De acordo com o regulamento do IR, um contribuinte só terá que pagar imposto sobre a venda de veículo se tiver ganho de capital, ou seja, se vender o bem por um valor maior do que pagou.

A regra do Imposto de Renda 2021 estabelece que apenas o valor líquido do aluguel é tributado. Despesas como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e condomínio, se forem pagas pelo dono do imóvel, podem ser abatidas do valor recebido de aluguel na hora do cálculo do IR.

Cada um deve informar o valor que lhe pertence.

Conta corrente ou poupança com saldo superior a R$ 140,00 em 31/12/2022 deve ser declarada na ficha de “Bens e Direitos”. Abaixo desse valor não há obrigação de informar a conta.

Se a conta for conjunta, cada titular deve informar na respectiva declaração o saldo correspondente à sua parte nos campos de saldos em 31/12/2021 e 31/12/2022.

Se não for possível definir o valor de cada um, ou se não estiver claro quanto pertence a cada titular, então informe metade do saldo em cada declaração.

Além disso, é necessário informar no campo “discriminação” o nome e CPF do outro titular da conta.

Para casais que vivem em regime de união estável, deve ser observado o que ficou definido em contrato escrito. O documento irá nortear a forma ideal de informar a parte de cada um.

Não esqueça de pegar o informe de rendimentos no site do banco para facilitar o preenchimento da declaração.

Jamais atualize o valor do imóvel pelo preço de mercado. Você sempre deve repetir o valor informado na declaração do ano anterior. Há poucas situações em que o valor do imóvel pode ser aumentado no Imposto de Renda.

Precisa declarar o IR quem:

  • Recebeu, ao longo de 2022, mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis;
  • Quem recebeu acima de R$ 28.559,70 em média de 2.379,98 reais por mês, incluindo salário e rendas extras. em rendimentos tributáveis no ano passado e foi beneficiado com o Auxílio Emergencial precisa declara o IR e devolver os valores recebidos. Isso também vale para dependentes que tenham recebido;
  • Possuiu, até 31 de dezembro de 2022, imóveis, veículos e outros bens cujo valor total é superior a R$ 300 mil;
  • Ganhou capital com a venda de imóveis, veículos e outros bens sujeitos à tributação;
  • Teve renda de atividade rural superior a R$ 142.798,50;
  • Recebeu mais de R$ 40 mil em rendimentos isentos e não tributáveis ou tributáveis na fonte.

Se você não se encaixa em nenhuma das categorias acima, não é obrigado a declarar o IR – ou seja, está isento.

Brasileiros que recebem um salário mensal inferior a R$2.379,98 e não tem outras fontes de renda está na faixa de isenção do IR – ou seja, não são tributados.

Todos os aposentados e pensionistas com mais de 65 anos têm direito a uma isenção extra na declaração de Imposto de Renda. Os rendimentos do benefício até o montante de R$ 1.903,98 por mês, ou R$ 24.751,74 no ano (considerando o 13º salário), devem ser informados em uma ficha específica da declaração e não pagam imposto.

Você ou algum parente seu é aposentado ou pensionista e também portador de uma doença grave? Esse grupo de pessoas tem direito a isenção de Imposto de Renda. O benefício é antigo: está no artigo 6º da Lei 7.713, de 1988. Mas muita gente ainda não sabe. São várias doenças que dão direito à isenção: câncer, problemas no coração, doença de Parkinson, esclerose múltipla, AIDS, doenças graves decorrentes de acidentes de trabalho, entre outras.

Todos os Direitos Reservados © BR Serviços Online – CNPJ 48.203.644/0001-03
Rolar para cima